(31) 3555-1194 - Fale em nosso Gabinete

Erros que cometemos quando saímos para passear com o cachorro

Embora pareça fácil, sair para passear com o cachorro não é tão fácil assim. É preciso levar em consideração alguns fatores, como tempo e o melhor trajeto, sobre os quais precisamos refletir e prestar atenção.

Hoje vocês vão saber mais sobre alguns erros comuns que cometemos quando saímos para passear com o nosso pet.

Escolha sempre o mesmo caminho na hora de sair com o cachorro para passear

Assim como acontece com as pessoas, os nossos animais de estimação também gostam de conhecer os parques e lugares novos, lugares em que nunca estiveram. Além disso, é preciso levar em conta que o tempo de duração e a intensidade do passeio vão depender da raça e do tamanho do bichinho.

Dar puxões na correia

Às vezes, costumamos puxar a correia quando o cachorro fica parado por muito tempo ou se ele quer ir a algum lugar. Isso pode nos machucar ou machucar o nosso cão. Além disso, pode gerar consequências psicológicas em nosso bicho de estimação, se você verificar que esses puxões lhe causam estresse e ansiedade, fazendo-o sentir medo ou ficar agressivo.

Para evitar esse tipo de situação, eles podem usar um colete anti-puxão, e uma coleira curta para que você tenha melhor controle da situação e possa mudar a dinâmica, se necessário. Além disso, é bom adestrar o cão para que ele se habitue a caminhar junto de nós. Dessa forma, não será preciso usar muito a coleira.

Farejando tudo

Algumas pessoas acham que, ao sair com o cachorro, devem evitar que ele entre em contato com agentes externos. A crença se encontra no fato de que essas substâncias podem causar-lhe alguma doença. No entanto, é preciso lembrar que os cachorros não agem da mesma forma que os seres humanos. Para eles, farejar alguma coisa significa reconhecê-las.

Quando você impede que o seu bicho de estimação fique farejando as coisas, não o deixa reconhecer o que está ao seu redor e ser capaz de marcar os lugares por onde passaram outros cães.

Ficamos alterados

Quando o cachorro não nos presta atenção, ou apresenta um mau comportamento, muitas pessoas costumam reagir gritando. Se nos alterarmos e perturbarmos o nosso cachorro, fará com que ele se sinta estressado e ansioso. Além disso, os gritos são um tipo de maus-tratos, e o bichinho vai se sentir agredido, e não vai entender o que queremos transmitir.

É preciso lembrar que, por meio da agressão, não se pode alcançar bons resultados. É importante manter a calma e, com uma voz serena, chamar a atenção do nosso bicho de estimação.

Não deixar que se socialize

Às vezes, para evitar situações tensas, impedimos que os cães se socializem quando saímos para passear com eles. Cabe a nós nos perguntar: qual é o objetivo de sair para passear com o cachorro? Afinal, trata-se de socializá-lo com a comunidade canina, mudar sua rotina, permitir que ele gaste suas energias e faça novos amigos.

Por essa razão, impedi-lo de se socializar com outros cães nos afasta de nosso objetivo inicial.

Perder a paciência

Uma das questões mais importantes, quando saímos para passear com o cachorro, é ter muita paciência. O animal vai querer parar em cada esquina, cada poste ou em cada objeto que tiver um odor peculiar. Além disso, provavelmente, vai se encontrar com outros cachorros pelo caminho. Para se planejar corretamente, é importante ter tempo disponível que seja suficiente, e vontade de sair com o bichinho.

Usamos um equipamento inadequado

Outro erro frequente é utilizar coleiras inadequadas para o nosso cãozinho. Por esse motivo, devemos nos certificar de que a coleira seja resistente, tenha a medida e a espessura adequados ao tamanho de nosso bicho de estimação. Além disso, é recomendável usar um colete que seja preso à correia (arnês) para passear com ele, ao invés de uma simples coleira. O arnês nos permite ter maior controle sobre o animal.

Conselhos para quando sair para passear com o cachorro

  • É necessário variar os lugares por onde passeamos. Dessa forma, nem o cachorro nem o dono vão ficar entediados pela rotina.
  • Consultar um especialista sobre as condições em que devem ser feitos os passeios, para que seja cômodo para o animal.
  • O cão dever carregar sua plaquinha de identificação, se possível, com um chip embutido nela, se por um acaso ele se perder.
  • Levar saquinhos para recolher os excrementos dele. É preciso lembrar que é dever de todos manter as ruas limpas, já que convivemos com outras pessoas e outros cachorros.
  • Distrair o cachorro. Os latidos costumam incomodar, o melhor é desviar a atenção do cachorro para outra coisa.
  • Devemos evitar levá-lo para passear ao meio-dia, sobretudo durante o verão. Nessa hora, o calor é extremo e isso pode provocar consequências graves para a sua pele.

 
FONTE: https://meusanimais.com.br/erros-que-cometemos-quando-saimos-para-passear-com-o-cachorro/

 

NOSSO ENDEREÇO


Av. dos Andradas, 3.100
Santa Efigênia -BH/MG
Sala: B-301 -CEP: 30260-900
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Tel:(31) 3555-1194